Participe do Censo ABCR e ajude a construir o conhecimento sobre o profissional de captação

A ABCR lançou a edição 2017 do Censo ABCR, uma pesquisa nacional para identificar o perfil dos profissionais de captação de recursos do país. Não leva mais do que 20 minutos para responder, e todos que participarem estarão contribuindo com a sua profissão, gerando mais conhecimento sobre a área.

Associe-se e participe do Censo ABCR 2015

A ABCR divulgará nas próximas semanas o formulário do Censo ABCR, pesquisa anual que mapeia, em todo o país, o perfil profissional e de trabalho dos captadores e mobilizadores de recursos do Terceiro Setor. A pesquisa é de resposta exclusiva dos associados, e convidamos todos os profissionais a se juntarem à ABCR e participar do Censo, fazendo-o mais completo e representativo de toda a profissão.

Censo 2014 – A ABCR

Perguntamos também aos associados da ABCR se o valor da anuidade que pagam tem um valor adequado, e também o motivo das pessoas optarem por se tornar membros da Associação. O resultado é que a avassaladora maioria (90%) acredita que o valor de 180 reais pago como anuidade é justo, e 80% dos que responderam ao Censo ABCR 2014 é associado porque acha importante fazer parte da organização que defenda a profissão no país. Números que nos deixam bastante felizes, e que você pode conferir na íntegra a seguir.

Censo 2014 – Expectativas e Percepção

Qual deve ser a remuneração de um captador/mobilizar de recursos que trabalha em uma organização da sociedade civil? O Censo ABCR 2014 fazia essa pergunta, e os associados deram sua opinião: quase 50% acredita que um profissional senior deve receber pelo menos 8 mil reais, um pleno, de 4 a 8 mil reais, e um profissional iniciante até 4 mil reais. E mais de 60% dos captadores também acha que o cenário atual para a profissão está positivo, com boas oportunidades, mesmo percentual que está animado com as perspectivas para a captação de recursos realizada pelas organizações da sociedade civil. Confira os números dessa semana.

Censo 2014 – Relacionamentos, Atividades e Aperfeiçoamento

A edição de 2014 do Censo ABCR quis saber também quais as áreas dentro das organizações da sociedade civil que dão apoio ao trabalho do captador de recursos. A pergunta permitia múltiplas respostas e, como esperado, indicou a Diretoria (66,7%). Em segundo lugar, Comunicação e Marketing (56,7%), seguido pela área de Projetos (46,7%). Em outra pergunta com múltiplas respostas, o Censo quis saber quais atividades desenvolve o captador no seu dia-a-dia e, finalmente, perguntou também quais os meios utilizados pelo profissional para se aperfeiçoar. Confira os resultados, que são muito interessantes nessa semana!

Censo 2014 – Salário, Pagamento e Contrato

A ABCR deve atuar pela valorização da captação de recursos e trabalhar por melhores salários para os profissionais que se dedicam a conseguir o financiamento das organizações da sociedade civil. Essa é a principal conclusão dos resultados do Censo ABCR 2014 que publicamos esta semana, que indica que o salário médio mensal líquido de quase 40% dos profissionais está entre dois mil e cinco mil reais, e quase 1 em cada 5 recebe menos de dois mil por mês. A boa notícia é que 70% dos captadores têm registro em carteira, em atenção à legislação trabalhista, mesma proporção que, como consequência, recebe uma remuneração fixa mensal – o salário – que é justamente o que defende a ABCR e as associações de captadores em todo o mundo. Confira as tabelas dessa semana.

Censo 2014 – Experíência e Vínculo do Captador

Nesta semana, trazemos os resultados dos Censo ABCR 2014 sobre a experiência dos captadores de recursos: mais de 50% dos profissionais trabalha na área há pelo menos 5 anos, e pouco mais de 30% começou na captação há menos de 3 anos. Dos profissionais associados à ABCR, quase metade é contratado como funcionários de alguma organização da sociedade civil. Confira a seguir a íntegra desse dois resultados:

Censo 2014 – Idade, Formação e Idiomas

A edição 2014 do Censo ABCR mostrou que os membros da ABCR, profissionais de captação de recursos, são pessoas experientes na vida: pelo menos 60% deles tem mais de 40 anos. O Censo também indicou, assim como em 2013, que a maioria dos profissionais é bastante escolarizado, com apenas 10% não tendo completado a graduação, e mais de 60% com no mínimo especialização. E dos graduados a maior incidência é de administradores, com quase 40%, número também próximo ao do ano passado (o segundo curso é economia, com 12%). Finalmente, 60% dos membros da ABCR falam pelo menos um outro idioma, sendo que 4 em cada 10 falam inglês. Confira as tabelas completas.

Em entrevista ao Senac, Presidente da ABCR explica o Censo que apresenta o perfil do captador de recursos do Brasil

O portal Setor3, do Senac, publicou este mês uma entrevista com o Presidente da ABCR, João Paulo Vergueiro, com considerações sobre o Censo ABCR 2014 e a profissão do captador. Realizada por telefone, a entrevista aborda também a cultura de doação, as origens do Censo e a captação de recursos no mundo.